[ editar artigo]

Você tem o que é necessário para ter uma boa oratória?

Você tem o que é necessário para ter uma boa oratória?

Não é novidade que saber falar em público é algo extremamente presente e necessário na vida do advogado e de qualquer profissional jurídico. Mas será que você sabe mesmo disso? E mais, será que você tem o que é preciso para ser um bom orador?
A importância da comunicação já era algo relevante no mercado de trabalho do passado, mas hoje é ainda mais necessária, pois as exigências do mercado se tornam cada vez mais altas. Todavia, ainda que isso seja algo claro na área do Direito, pois os operadores se utilizam dos discursos como uma ferramenta para o seu trabalho, as Universidade não fornecem uma base sólida para que essa habilidade seja desenvolvida e aprimorada. 
Portanto, no artigo de hoje, abordaremos a importância da oratória e quais pontos são importantes de serem observados e treinados para que você possa ter uma capacidade de argumentação mais assertiva e trabalhar isso de forma correta.


Oratória para a argumentação jurídica. Qual a sua importância?


Antes de entendermos a importância da oratória para o advogado em mais profundidade, precisamos saber o que significa argumentar. Argumentar possui o significado de “apresentar fatos, ideias, razões lógicas, provas etc. que comprovem uma afirmação, uma tese”. Trazendo este conceito para a área do Direito, argumentar adquire o significado de tentar convencer a outra parte (juiz, advogado, júri) sobre determinado tema, apresentando dados e informações relevantes. 
Entretanto, para que tais dados e informações ganhem a força necessária para um possível convencimento da outra parte, a forma como eles são articulados e expostos através do discurso é essencial para chegar mais perto do resultado desejado. Ou seja, não basta o advogado reunir os melhores fatos e argumentos para defender seu caso, sendo indispensável saber como apresentá-los. 


Mas, e o tal do “Juridiquês” na hora da argumentação?


Se você chegou até esta parte do artigo, você já sabe um pouco sobre a importância da oratória na sua atuação profissional e que para obter o sucesso, é essencial alinhar dados, informações e fatos à uma boa forma de expô-los.  
Mas talvez você esteja se perguntando: “Eu até tenho uma boa argumentação, mas será que o linguajar jurídico pode ser um problema?!”. Por muito tempo, na cultura brasileira, existia uma falsa ideia de que falar difícil era falar bem. Quanto mais expressões de nicho, e aqui entra o” juridiquês”, e mais morosidade para chegar ao ponto central de um argumento, mais bonito e melhor uma pessoa falava. Mas esse modo de pensar não se aplica mais aos dias de hoje, sendo que a ideia do “falar difícil” abriu lugar para a fala com clareza e assertividade. A ideia de “falar bonito” hoje ganha o entendimento de expressar-se de modo acessível para o outro, sem renunciar ao próprio conhecimento, mas se comunicando de uma for harmônica ao usar expressões que sejam técnicas e realmente necessárias dentro de determinada fala. 


Como começar a observar e ajustar a sua oratória


O próximo passo, depois de estar consciente da importância da oratória, a necessidade de aprimorar essa técnica e se livrar do “juridiquês”, é iniciar a auto-observação e passar a aplicar algumas técnicas e ferramentas que podem ajudar em uma comunicação mais clara e efetiva. É claro que esses pontos não dispensam a necessidade de frequentar um curso específico para isso, mas serve como um ponto de partida para você que deseja melhorar a partir de hoje a sua oratória e como se comunica. 
1.    Utilize um mapa mental
Essa ferramenta é muito eficaz para situações de exposição de fala, independente de quais elas sejam. Essa ferramenta te auxilia a ordenar o raciocínio, criando uma progressão lógica do seu discurso, garantindo que tudo o que fizer parte do que você fala tenha uma importância e esteja relacionado aos demais tópicos da argumentação e ao objetivo principal.
2.    Optar pelo simples: frases reduzidas
O segredo de uma boa oratória não está em falar muito por muito tempo ou usar frases e termos difíceis e extremamente técnicos. A capacidade de conseguir transmitir a mesma confiabilidade e profissionalismo sem abusar de frases longas e muitos termos técnicos é uma habilidade que é um diferencial. Portanto, opte pelo simples, muitas vezes é o melhor caminho para uma argumentação clara e contundente.
3.    Utilizar metáforas para aproximar-se do público
No momento de se comunicar com o público que não tem familiaridade com a área do Direito, usar figuras de linguagem como metáforas são ferramentas interessantes, pois logram que o que está sendo dito se aproxime mais do público com o qual deseja se comunicar e haja uma compreensão para quem escuta.
4.    Listar possibilidades de contra-argumentos e pensar em possíveis respostas
Esse passo é bem importante e deve ser planejado depois que você já esquematizou a sua fala usando os pontos 1 ao 3. Neste momento, você dedicará um tempo para especular quais são os possíveis contra-argumentos da parte oposta e pensar em como respondê-los. Deixar o improviso rolar solto não é a melhor opção. 
5.    Evitar a agressividade
Dominar técnicas e saber falar não são os únicos pontos para se ter uma boa oratória. Saber lidar com emoções – dos outros e a própria – é algo que se exige dos profissionais da área jurídica, que, muitas vezes, têm de enfrentar situações incomuns. Portanto, na hora da fala/argumentar, é importante saber manter a calma e evitar a agressividade. O comportamento agressivo pode surtir efeitos indesejados e prejudicar a sua imagem como orador.

6.    Saber utilizar a linguagem não-verbal
Na mesma ideia do tópico 5, é fundamental saber usar a linguagem não-verbal para se comunicar durante uma argumentação jurídica. A essencialidade de tomar cuidado também com nossos movimentos e expressões está no fato de que nos comunicamos não apenas através de palavras, mas também, e em grande parte, por meio de gestos, posturas e expressões faciais. 
Como dissemos anteriormente, é claro que essas dicas são apenas o início para mudar a sua trajetória para se tornar um excelente orador. Mas comece com esses pequenos passos e, com toda a certeza, você verá mudanças interessantes na sua comunicação e oratória. 
 

Blog - The Legal Hub
Ler matéria completa
Indicados para você